One day in : Shanghai - China

PT

Olá meus queridos, antes de mais queria pedir desculpa por já não escrever à um tempão. Podia dizer que não escrevo porque não tenho tempo mas a verdade é que tempo não falta. O que acontece é que tenho andado a voar tanto, que quando tenho um ou dois dias de folga me dá para ficar a ver series (sim Vikings e Games of Thrones ajudam-me a perder a noção do tempo), no sofá ou a fazer programas que não envolvem muito esforço. Tem-me dado para a preguiça a verdade é essa, mas pronto já voltei ao estado normal e estou pronta para escrever mais umas quantas aventuras ;) 


Hoje vou falar-vos de shanghai na China de onde acabei de vir (isto já é meia verdade porque já estou na China outra vez mas pronto tinha regressado da china quando comecei a escrever isto).

A primeira vez que fui a Shanghai foi em Dezembro de 2013, o voo dura na ida mais ou menos 7h e 50 min e na volta 9h. Chegamos lá à noitinha, portanto não deu para ver muita coisa no longo trajecto do aeroporto até ao Hotel, mas eu fui o caminho todo de olhos abertos a ver o que podia ir antecipando da cidade. Ao Chegar ao hotel fiquei maravilhada, é um dos melhores Hotéis em que ficamos, com um quarto gigante, casa de banho com duche a cair do teto tipo cachoeira, banheira, sofá no quarto e todos e mais alguns luxos típicos de um hotel de 5 estrelas. Todos os meus colegas dizem que é o nosso melhor hotel (mais ainda assim continuo a preferir o de Johannesburg que tem como tema o cinema).
Chegados ao hotel houve uma coisa que me ''chocou'' foi o facto de na China não haver facebook. Quer-se dizer, não há para quem não sabe, rapidamente nos disseram que se fizéssemos download do VPN poderíamos aceder, então todos nós fizemos. Porém o Instagram ou Skype funcionam lindamente sem qualquer problema.
Nesse dia voei com mais duas meninas que, como eu, estavam ali pela primeira vez e combinamos depois do pequeno almoço, no dia seguinte, ir ver a torre famosa em Shanghai que se chama Oriental Pearl (como quem diz em Português Torre Pérola Oriental) com vista panorâmica para a cidade. 
Acordamos, tomamos o pequeno almoço, entramos num taxi e o Concierge do Hotel lá nos ajudou a explicar ao senhor do taxi para onde queríamos ir. Sim porque quase ninguém fala inglês tirando as pessoas que estão de alguma forma ligadas ao Turismo portanto a aventura já prometia ser interessante. O taxista lá nos deixou na Torre, tiramos algumas fotos nos jardins à volta e depois subimos  là de elevador.
A torre tem três andares de observação. O mais alto, chamado Space Module (Módulo Espacial), está a 350 m de altura. Os outros dois estão a 263 m (Sightseeing Floor - andar turístico) e a 90 m (Space City - cidade espacial). Há ainda um restaurante, a 267 m de altura. Nós subimos até aos 263 m onde tinha a vista panorâmica e se podia andar em cima de vidro sem nada por baixo e aos 90 m onde havia uma espécie de montanha russa, que por incrível que pareça até era grande e andava a uma velocidade bem rápida. (Nunca pensei que dentro de uma torre pudesse haver uma montanha russa, mas esta torre tinha uma e eu andei!).

O que vos quero falar é do andar que fica a 263 m do chão. Aqui há duas possibilidades, ou se anda pelo chão de madeira que está na parte de dentro do círculo ou se anda na extremidade (parte de fora) do circulo que é feito de vidro. 
Eu, que não sei o que é ter medo de alturas, por muito bom ou mau que isso seja, saltei logo para a parte de vidro e caminhei por lá. Confesso que, não tendo eu medo, mesmo assim foi uma sensação mesmo estranha andar e olhar para os pés e não ver nada por baixo a não ser carros em forma de formiguinhas.  Mas a vista é fantástica!!
As minhas colegas demoraram um bocadinho a passar da madeira para o vidro, mas quando lhes disse que aquilo está ali à anos e nunca caiu que também não seria naquele dia que ia acontecer elas também se juntaram. 
Depois de outra vez tiramos fotos mil e mais uns tantos videos, fomos à tal montanha russa e a uma sala de jogos cheia de bonequinhos chineses fofos. Gastamos as fichas que vinham incluídas no bilhete onde nenhuma de nós ganhou nada e decidimos que era hora de ver outra coisa. 
Foi então que resolvemos ir ao underground market, aqueles mercados que vendem tudo e mais alguma coisa, que as mulheres adoram, coisas falsas claro está, ou sem marca (eu como não aprecio muito comprar coisas falsas prefiro sem marca). 

Depois de cansadas de tanta compra e regateio com os chineses fomos para o hotel e descansamos para o voo que partiria na madrugada seguinte. Escusado será dizer que o room service e o pequeno almoço neste hotel são optimosssss!

Desta vez, a minha segunda vez, o tempo de voo foi mais ou menos o mesmo, dormi o caminho todo do aeroporto para o hotel e após dar noticias à família e namorado que estava bem (mando sempre uma mensagem nem que seja no skype ou facebook) fui comer com a tripulação mas estava tudo fechado acabamos por ficar num barzinho em frente ao hotel mas depois de uma hora voltei e fiquei no skype até às 4 da manha.
 Às 9h da manha do dia seguinte toca o despertador, eu adiei por mais quinze minutinhos afinal so dormi 5 horas. Depois saltei da cama para aquele duche maravilhoso e preparei-me para ir tomar o pequeno almoço com as meninas da minha tripulação que eram todas 5 estrelas. 
Desta vez os planos eram diferentes pois a Amaal, uma colega do Egipto, tinha uma amiga Chinesa que já trabalhou connosco e que agora vivia em Shanghai e se disponibilizou para nos mostrar um bocadinho de Shanghai. 
Fomos de metro para a cidade, apanhamos a linha laranja em Huamu Rd.S que fica ao lado do hotel, mudamos de linha para a verde em Longyang Rd.S e saímos em Nanjing Rd. (E) S. 
Aqui saímos numa rua super movimentada tipo Rua Santa Catarina do Porto (200x mais movimentada) e com mais estímulos visuais do que os meus olhos podiam aguentar. Andamos por ali, vimos umas lojas até que encontramos a Daisy (nome inglês da amiga Chinesa da Amaal).  Dali fomos para o The Bund, que é uma área Pedestre na margem do Rio Huangpu, onde daqui se pode ver Pudong que é a área financeira da cidade onde estão os mais altos edifícios. Nessa área está também a Oriental Pear, que visitei da última vez. 
Passeamos por ali, conversamos um pouco, gabamos a bebé à Daisy (crew Chinesa que tinha acabado de ser mãe) e depois de seguida fomos para um dos mais antigos edifícios em Shanghai Chamado: 1933 Laochangfang que é onde, segundo a Daisy, se fazem muitas festas, casamentos e outros eventos.
Tiramos umas foto giras e fomos a um mercado coreano, às compras. Contudo as roupas eram bem mais caras do que estávamos à espera e acabei por só comprar uma saia.
Depois disto regressamos ao hotel e descansamos até à wake up call, chamada que nos acorda para irmos voar.  
Foi uma viagem bem diferente da primeira, é muito mais giro conhecer ou visitar uma cidade pelos olhos de um local, de uma pessoa que vive nessa cidade que a conhece e nos mostra o que nela há de melhor. 










As senhoras Chinesas pedem sempre para tirar fotos comigo e com o resto da crew adorava perceber porquê :P


A minha primeira vez no metro de Shanghai 




Shanghai Oriental Peral - chão de vidro





Assim foi Shanghai espero que gostem,
beijinhos Mafalda



O que usei em Shanghai
Vestido : New Look
Sapatos: Primark Londres
Casaco de ganga: tiffosi denim
Colar : Stradivarius
Calças: H&M
Botas pretas H&M


Comentários

Enviar um comentário

Please feel free to leave me a comment.

I would love to hear from you.

Mensagens populares